29 de maio de 2008

Pleonasmo

Há muito tempo atrás, enquanto observava as estrelas do céu, pensava que eu nunca teria coragem de abandonar meu habitat natural, encarar de frente as mudanças, mas aquelas estrelinhas desenharam um sorriso em meus lábios, naquele momento perdi o medo e pensei que os países do mundo seriam poucos para mim.
Exultei de alegria com a surpresa inesperada, enfim me mudaria para um país distante.
A princípio hesitei, senti frio, pequenos detalhes me assustavam, mas um dia percebi a fraternidade humana naquele lugar, criei elos de ligação com pessoas que não falavam a minha língua, porém me entendiam tão bem.
A meu ver, cursar um curso exige responsabilidade individual de cada um, que mesclada com um pouco de falta de responsabilidade gera histórias que deverão ser contadas aos filhos de nossos filhos.
Não tenho muitos planos para o futuro, não sei qual outro país conhecerei, quem sabe um dia escreva minha própria autobiografia ou seja protagonista principal de um filme, por enquanto só espero amanhecer o dia.

4 comentários:

Mauricio Toczek disse...

Querendo ou não, todos somos escravos dessa grande e assustadora incógnita chamada futuro. Enfrentá-lo é a sina de todos. TODOS!

Ainda bem né. Imagina que sem graça que seria a vida sem isso. ;)

ótimo texto.

abraços

S U E L L E N disse...

Ah então eu tinha medo antes do futuro e ainda continuo tendo..rsrsrs,..as vezes penso em ir pra outra cidade estudar mas dai começo a pensar como seria e tal..as vezes penso que seria legal mas as vezes acho que seria complicado..talvez com o tempo eu me acostumasse..:)

Neto disse...

concordo com o mauricio
futuro é tão proximo e ao mesmo tempo tão distante por nao podermos prever um nada dele
mas todos somos assim
;)
adorei o texto
bjo

F33RR&+i disse...

nostalgia do futuro agora???
0oh0oh0oh...essa é a milkcheli
dexa o futuro para amanhã, a cada dia temos uma preocupação diferente..