19 de dezembro de 2012

Nas entrelinhas das normas convencionais


Certos detalhes que servem para esclarecer as coisas para pessoas normais, apenas me confundem. Ou confundiam, estou começando a ficar mais esperta. É o caso da placa “Proibido estacionar – Garagem”. Quando eu perguntava ao meu pai:
-Pai, se não pode estacionar, para quê serve essa garagem?
Ele dava uma risadinha e fazia um comentário do tipo:
- Engraçadinha você.
Mas era sério. Só agora eu compreendi a lógica.
 Antes também não fazia sentido a lista de ingredientes das receitas. Eu, toda empolgada, resolvia fazer um bolo, mesmo sem ter permissão para ligar o forno. Minhas dúvidas surgiam logo no início da receita:
3 xícaras de chá de farinha de trigo;
1 colher de sopa de fermento.
Da cozinha, eu gritava:
- Mãe, como faz chá de trigo?
- Sei lá! Não existe!
- E sopa de fermento?
Pronto, ia por água abaixo a descoberta de meus dotes culinários.

4 comentários:

Karol Macedo disse...

hahahah eu pensava exatamente assm Mi! hahah que saudaades de você! Beijo karol aquela amiga da Tarini sabe? muaaaaak!!

Michele Matos disse...

Saudade Karolzinhaaaa! Você é Parafusólica tambéém! =*

Tatiana Lazz disse...

Quando você conta essas coisas, eu lembro do Marcelo Martelo Marmelo (nunca lembro o que vem antes, o martelo ou o marmelo). Muito bom, Mi!
Feliz Natal e um ano novo cheio de oportunidades pra ti!
Um beijão

Michele Matos disse...

Auuun!! Eu tenho aqui um livro do Marcelo marmelo martelo (E eu não vou conferir a ordem, porque tbem não sei hauahuah)
Feliz Natal Taticaaa e as melhores oportunidades pra vc tbem!