9 de outubro de 2012

N - Natureza, O - Obrigada


Eu vou em festa sertaneja, eu vou em Rave, eu vou até na festa do laço por prova de amizade, mas acampar eu não vou. Nunca.
Essa é a temporada de acampamento, eu não entendo por que, mas as pessoas resolvem fazer isso na mesma temporada dos besouros, das mariposas e de todo inseto asqueroso que possa existir. E não é só por causa dos insetos que não acampo, é também por causa do Jason e dos filmes da franquia Pânico. Como eles começam? Em uma igreja? Em uma festinha? Não! Em um acampamento!  A lição de moral desses filmes é: Não saia para acampar e nunca pergunte “Tem alguém aí?”.
No mais é tudo horrível. Dormir em colchonete, ficar sem tomar banho (porque ninguém me obrigaria a tomar banho no rio ou em qualquer água fria), além de ficar sem internet e sem maquiagem.
Aí chegam com aquela história de natureza e blá blá blá. Meu amigo, minha amiga, eu separo o lixo reciclável. Já faço minha parte, não preciso enfrentar os perigos do mato pra provar meu amor pela natureza.
- Mas, Michele, tomar banho de rio é uma delícia!
- É? Deixa eu pensar... Peixinhos mordedores de canelas, pedras escorregadias, cobras que engolem pessoas. Ok. Vai lá tomar seu banho, vai.

Um comentário:

Scheyla Horst disse...

Não basta perguntar se tem alguém aí, é preciso ir checar fora do lugar, à noite, se realmente não tem nenhum serial killer de máscara pelas redondezas, haha.